Equipamentos de Proteção Individual – EPI

EPI – Equipamentos de Proteção Individual – são dispositivos ou produtos de extrema importância usados para a garantir a proteção, segurança e bem-estar do trabalhador.

Dentro das empresas existem muitos mitos sobre o seu uso e obrigações, devido a falta de informações, o que colabora para os acidentes de trabalho.

A seguir, vamos ajudar a esclarecer algumas delas:

 

  1. Responsabilidades:

São partilhadas entre Empregador e Colaborador:

Ao empregador cabe a compra e troca do equipamento, quando necessário. Também é de responsabilidade do empregador orientar, treinar e fiscalizar o colaborador sobre o uso dos mesmos além do descarte correto de acordo com as leis ambientais.

O colaborador por sua vez, deve usá-los em todos os momentos em que foi informado no treinamento, cuidar do EPI e informar imediatamente caso haja a necessidade de troca ou reparo.

 

  1. Classificação

São classificados como Parciais ou Integrais de acordo com a área do corpo que protegem, os principais são:

  • Proteção da cabeça: Capacete
  • Proteção auditiva: Protetores auriculares e tampões
  • Proteção respiratória: Máscaras;
  • Proteção ocular e facial: Óculos, viseiras e máscaras
  • Proteção de mãos e braços: Luvas
  • Proteção de pés e pernas Sapatos, coturnos, botas, tênis.
  • Proteção contra quedas: Cinto de segurança, sistema anti-queda, arnês, cinturão, mosquetão.
  • Proteção do tronco: Avental

 

  1. Custos

Os custos dos EPIs são sempre muito baixos em comparação a todos os outros custos, não chegam a 0,05% dos custos de uma obra, por exemplo. Além de essenciais para a segurança do colaborador, os EPIs podem proporcionar a redução de custos para a empresa já que um colaborador protegido de acordo com as especificações, o risco de um Acidente de Trabalho é reduzido ao mínimo ou até mesmo eliminado.

 

Nós podemos te ajudar.

Após a identificação, quantificação, análise de exposição e análise geral é feita a especificação do EPI mais adequado. Essa escolha só pode ser feita por profissionais qualificados.

 

Se você tem dúvidas quanto ao uso, adaptação, identificação e treinamento para EPIs a Play Cipa possui experiência em ações na área de segurança e pode auxiliar você.

Entre os nossos serviços, temos:

  • Implantação e Desenvolvimento do PPRA – Programa de Prevenção de Riscos Ambientais
  • Avaliação Ambiental: Ruído, Poeira, Temperatura, Produtos Químicos em geral
  • Brigada de Incêndio
  • Identificação de Perigos e Riscos
  • Mapas de Riscos
  • Estudos Ergonômicos
  • Laudos de Insalubridade e Periculosidade
  • SIPAT -Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho
  • Cursos, palestras e treinamentos

Entre em contato e marque uma reunião para que possamos te ajudar.

Lembre-se: EPI no armário não protege funcionário!!!

 

Faça o download desse fluxograma, imprima e coloque no quadro de avisos de empresa, para o colaboradores testarem se precisam do EPI.

 

infografico.epi

infografico.epi

 

 

Parceria com a ASA Para Todos

“Investir em Acessibilidade é um ato de responsabilidade social, garantindo o direito de ir e vir a todos, inclusive às pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, permitindo o seu fortalecimento político, econômico e social” (Arq. Eduardo Ronchetti de Castro).

 A empresa ASA PARA TODOS – Ações e Soluções em Acessibilidade –  em parceria com a PLAY CIPA,  lança no mercado o serviço de Consultoria na área de acessibilidade residencial, condominial, empresarial e urbana.

A LBI – Lei Brasileira de Inclusão, que entrou em vigor em janeiro de 2016, somada a Lei de Cotas e a NBR 9050:2015 dão margem às fiscalizações Municipais, Estaduais, Federais e do próprio Ministério Público em busca dos direitos das PcD. O não cumprimento da garantia de equiparação de oportunidades nos locais públicos de uso comum e, das quotas nas Empresas desrespeita a legislação em vigor, incluindo aí a Convenção da ONU que garante os Direitos da Pessoa com Deficiência.

Nosso principal interesse é pontuar, se for preciso, as mudanças necessárias  na infraestrutura e sociabilidade com PcD,  para melhorar a capacidade de receber clientes e colaboradores com deficiência nas instalações. Os Clientes são consumidores e, os Colaboradores, além de força de trabalho para seu negócio uma solução para os preenchimentos de cotas estabelecidas em Lei.

Como muitas empresas já constituídas anteriormente à legislação aprovada, não tiveram a oportunidade de atualizar suas instalações, hoje, através da Tecnologia Assistiva podem se tornar acessíveis para TODOS e cumprirem seus compromissos sociais e legais.

Desta forma, PLAY CIPA e ASAPARATODOS, possibilitam que a sua Empresa adeque as suas instalações, conscientize seus colaboradores, melhorando assim a capacidade de receber as PCD ou com Mobilidade Reduzida e, consequentemente a qualidade de vida de todos que convivem em suas instalações.

Estaremos a disposição para conversarmos pessoalmente para entender sua demanda e juntos encontrarmos uma solução!

 

Empreender em momento de crise

“O primeiro passo para reunir forças é lembrar o nosso sonho… Sim, aquele que nos inspirou a abrir o nosso negócio.”

Nesse artigo Rafaella compartilha conosco um pouco da sua experiência como empreendedora diante dos momentos de crise.

A crise instalada no país é inegável. Vivenciamos um momento difícil da economia e da política, de questionamentos de valores éticos e morais que acabam influenciando e impactando diretamente nos resultados de nossas empresas. Com isso, temos necessidade de nos reinventar e buscar alternativas para sair deste cenário conturbado.

ldp_miniO primeiro passo para reunir forças é lembrar o nosso sonho… Sim, aquele que nos inspirou a abrir o nosso negócio. Buscar dentro de nós o espírito empreendedor, a garra e a força de vontade de seguir adiante, buscando resultados positivos para nossos negócios e reverter o quadro de crise em novas oportunidades de mercado. É necessário revisitar nossos planejamentos estratégicos, redefinir os cenários para os próximos anos e ajustar nossos negócios, buscar remover desperdícios, reduzir custos e aumentar a eficiência de nossos resultados.

Quando o mercado se reaquecer, nossas empresas devem estar preparadas preventivamente. Certificar nossa gestão, qualificar nossos bens e serviços, nos preocupar em minimizar em nossos processos produtivos os impactos ambientais, cuidando da segurança e da saúde dos nossos colaboradores são diferenciais competitivos que devem ser considerados.

A participação em eventos, workshops e palestras promovidos por instituições e órgãos de apoio às empresas e aos empreendedores permite a troca de ideias, experiências e aprendizados, e são uma excelente forma de identificar e aproveitar as oportunidades, ampliando nosso networking – no sentido mais amplo da palavra -, nos interessando genuinamente pelas pessoas, entendendo suas necessidades e fazendo o possível para conectar pessoas a soluções.

Na Play Cipa, mantenho o lema de que, se necessário for, começaremos tudo de novo! As incertezas, os medos, não podem paralisar o empreendedor. Iniciamos nossas atividades com uma ideia, uma máquina de escrever elétrica, um único cliente e nenhum capital de giro. Nossa vontade de fazer as coisas acontecerem não nos permitiu fazer parte das estatísticas de insucesso. Hoje, optamos por não participar da “crise”.

Estamos comemorando 22 anos de mercado e aproveitamos este momento para redefinir nossa marca, atualizar nosso site, adequar toda nossa papelaria e aumentar nosso portfólio de serviços. Contratamos uma empresa especializada em mídias sociais para trabalhar nossa imagem junto ao nosso público-alvo. Trabalhamos especificamente com empresas e a implantação de nossos serviços traz diversos benefícios aos clientes; resolvemos, então, apresentar melhor estes benefícios. Apesar de estarmos há tanto tempo de mercado, esta lição foi aprendida recentemente: “as pessoas compram benefícios”!

Na Play Cipa, mantenho o lema de que, se necessário for, começaremos tudo de novo!

Nós, empreendedores, precisamos mostrar isso para os nossos clientes. O que estamos oferecendo a eles? Quais benefícios são esses? Pode ser saúde, bem-estar, beleza, segurança, gastronomia, satisfação pessoal… Enfim, o que importa é mostrar ao cliente o valor do seu produto ou serviço.

Nossos resultados com esse plano de marketing focado têm sido positivos e, desde o início das ações, conseguimos aumentar em 20% a taxa de conversão de propostas em contratos fechados. As empresas não encerram suas atividades apenas por causa da crise ou por falta de dinheiro, mas, sim, por falta de clientes.

fotolia_89419017_subscription_monthly_m-1200x801Temos que encantar nossos clientes! Precisamos entender as suas necessidades, suas demandas, suas especificidades, capacitar constantemente nossos colaboradores para que estejam nesta mesma sintonia e, assim, oferecer um produto ou serviço verdadeiramente diferenciado.

Essas são algumas alternativas que podem fazer nossas empresas atravessarem este momento de crise, mas lembrando que para MUDAR tem que ter ATITUDE. Ter acesso à informação não basta; o que fazemos com ela é que faz toda a diferença! Já é hora de enxugar as lágrimas, parar de se lamentar e partir para ação.

Vamos logo, que a hora é essa!

Artigo originalmente publicado na revista “empreendedorismo de batom” em Maio de 2016.

,

Impacto do eSocial sobre a segurança e saúde no trabalho

O eSocial é um sistema abrangente que visa unificar as informações referentes a escrituração das obrigações fiscais, previdenciárias e trabalhistas.

 

“Na prática, o E-social não “cria” uma nova legislação, mas sim torna mais eficaz a fiscalização sobre o cumprimento das legislações já vigentes, consolidando todas as informações fiscais em um único software.”

 

O registro dos fatos relevantes ocorridos na relação de trabalho ficarão disponíveis neste ambiente virtual acessível ao fisco e portanto, não mais guardados apenas na Empresa, à espera de uma fiscalização ao local de trabalho e por isso, as empresas deverão se adequar, planejar e desenvolver seus Programas de Prevenção e suas ações, para cumprir as Normas e efetivamente, implementar Segurança e Saúde no Trabalho.
Todos os profissionais envolvidos com SESMT – Serviço Especializado em Segurança e Medicina do Trabalho – nas Empresas, terão que conhecer profundamente o Sistema eSocial, pois eles serão responsáveis em fornecer corretamente as informações voltadas para o preenchimento dos eventos diretamente ligados a SST (Segurança e Saúde do Trabalho).
Os empresários poderão ter neste Sistema uma boa ferramenta de Gestão, já que as informações de todos os colaboradores estarão centralizadas. Quanto aos colaboradores, estes devem saber, que seu registro laboral ficará arquivado em uma ambiente público, “esperamos” que também seguro, para serem acessados independente dos registros físicos de seus Empregadores.
Segundo dados do Ministério do Trabalho, apenas 3% das Empresas das Empresas Brasileiras são fiscalizadas. Com este percentual pequeno, não dá para traçar um perfil correto do que acontece dentro das Empresas em relação ao cumprimento da legislação de SST. Mas, com a implantação do Esocial isso vai mudar. A percepção de risco vai aumentar, porque as Empresas sabem que o fisco terá acesso às suas informações.
Contudo, a fiscalização eletrônica não vai fazer diminui a necessidade da visita do Auditor Fiscal nas Empresas, pois sabemos que o cumprimento efetivo das ações propostas nos Programas de SST é mais complexo e em alguns casos, só pode ser comprovado através de evidências físicas.
A informação digital, o registro instantâneo dos fatos é uma realidade e as informações relativas a relação de trabalho, estão apenas, seguindo a tendência natural de modernização.
É normal que toda mudança que gera necessidade de adequação, principalmente de integração de processos, crie uma expectativa e dúvidas de todo o tipo, porém não tem volta. Deverá haver uma mudança de cultura prevencionista nas Empresas e esse Sistema será um divisor de águas nas relações de trabalho.