Dia Mundial do Combate ao Câncer

Combate ao câncer

Dia Mundial do Combate ao Câncer: 8 de abril.

Dr. Rafael Brum

O câncer é a segunda doença que mais mata pessoas em todo mundo, por isso é importante trabalharmos com a prevenção desta moléstia antes que a mesma evolua para estágios de maior gravidade.

A doença é primeiramente causada por modificações genéticas adquiridas por fatores externos e não como uma doença genética passada de geração a geração. Logo, os estímulos externos tais como sedentarismo, tabagismo, alimentação inadequada, exposição a substâncias cancerígenas entre outros são os principais envolvidos no desenvolvimento de um câncer. A genética contribui no sentido do indivíduo ser mais propenso a desenvolver certas doenças, mas ela é menos relevante que os fatores externos.

A prevenção do câncer tem pontos em comum com a prevenção de outras doenças cuja incidência vem aumentando ao longo das últimas décadas, como hipertensão e diabetes.

A fim de prevenir problemas de saúde, é preciso criar um estilo de vida saudável, no qual prevalecem 7 comportamentos:

  1. Boa alimentação com comida natural tal como frutas, verduras, carne, ovos (evitando excesso de alimentos processados/ frituras/ açúcares/ óleos vegetais/ embutidos);
  2. Bom padrão de sono (pelo menos 7 horas e idealmente 8 horas de sono reparador, ou seja, período em que se alcança sono profundo e sem interrupção);
  3. Exercício físico regular (pelo menos 30 min de atividade física moderada como caminhada rápida e idealmente 1 hora de exercício por dia 5 vezes na semana);
  4. Consulta ao médico regular para check-up ( 1 vez ao ano  ou mais se estiver apresentando algum sintoma por tempo prolongado);
  5. Alcançar peso ideal de acordo com sua altura e sexo (obesidade pode contribuir para o desenvolvimento de muitas doenças crônicas);
  6. Evitar exposição solar prolongada sem protetor;
  7. Manter o equilíbrio, a serenidade mental, que pode ser feito através de práticas de relaxamento, meditação, algum hobby.

Bom, resumindo, não podemos modificar nossa genética herdada, mas somos plenamente capazes de atuar filtrando estímulos externos nocivos e também cuidando do nosso ambiente mental. Prestando atenção no nosso equilíbrio mental, naturalmente vamos querer nos cercar de estímulos externos que contribuam para promover nossa saúde, vigor e disposição. Para finalizar cito Hipócrates:

“Que o teu alimento seja o teu remédio e o que o teu remédio seja o teu alimento”.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *